Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Balaão

Ele foi contratado por Balaque, rei de Moabe, para amaldiçoar Israel, mas Deus o compeliu a abençoar em vez de amaldiçoar Seu povo escolhido. Embora ele falasse piamente, seu coração estava evidentemente fixo em obter a recompensa de Balaque (Judas 11).
O anjo de Jeová o resistiu, e ele foi reprovado pelo seu asno, contudo lhe foi permitido seguir o seu caminho.
Embora compelido por Deus para abençoar Israel, ele muito traicoeiramente aconselhou Balaque para seduzi-los através das mulheres moabitas (Números 31.16) que os conduziu a total idolatria (Números 25.1-2).
Após Israel ter sido punido por seu pecado, eles foram vingados em Moabe e no meio dos mortos estava Balaão (Números 31.8).
Em Josué ele é chamado de ‘adivinho’, e quando ele esteve com Balaque ele buscou encantamentos (Josué 13.22).
Em Números 23.15 as palavras ‘o Senhor’ foram acrescentadas pelos tradutores.
O capitulo 24.1 diz que ele não foi esta vez como antes (ou, outras vezes) ao encontro de agouros (encantamentos). Mas ele foi dominado por Deus.
Nas passagens do Novo Testamento ele é colocado como exemplo de maldade e apostasia.
2 Pedro 2.15 - Judas 1.11  - Apocalipse 2.14